domingo, 4 de julho de 2010

Mais um

Sexta-feira. Tinha que comprar uns artigos de primeira necessidade e aproveitei para passar no shopping. Anda para lá. Ando para cá. No fim, passei em frente à cervejaria e pensei, espera um instante, por que não? O primeiro chopp desceu fácil. Pedi uma caneta emprestada ao garçom que me olhou torto - por que ninguém gosta de emprestar sua Bic? Peguei um guardanapo e comecei a anotar todas as idéias randômicas que ia tendo. Faltando dois dedos para o fundo do copo, o garçom apontou e dissemos, uníssonos, mais um - ele com um ? e eu com um !. Um guardanapo. Mais um guardanapo. Um prato de salgados. Mais um guardanapo; este, um pouco engordurado. Esqueci de dizer que já tinha acontecido outro 'mais um' neste meiotempo. Agora, a velocidade das anotações já havia diminuído e eu sentia um leve torpor nas bochechas. Mais um? Eu já estava distraído, mas não perdi a gentileza, sim por favor!

3 comentários:

Giovanna Vilela disse...

Coisa boa a inspiração hein..Regada a chop entao.

Belos e Malvados disse...

Não perder a gentileza é fundamental.

Fernanda S. disse...

Às vezes, é o que precisamos: mais um!