sábado, 31 de julho de 2010

Do abandono

Crianças de uma certa idade necessitam de constante supervisão. Precisam, por vezes, que peguem na sua mão e indiquem o caminho. Há crianças que se perdem no supermercado, por entre corredores de possibilidades. Exatamente no momento em que parece que a liberdade a atingiu e todo aquele gigantesco local clama por conquista, é quando a criança sente-se muito pequena. E começa a chorar. E a olhar com desespero. E a correr na procura. Para não confirmar o sentimento de abandono que a ameaça.

Escrevo de volta com a cara mais lavada do mundo. Como se nunca tivesse abandonado este blog.

Um comentário:

Deka disse...

Senti sua falta por aqui.
Abraço