quinta-feira, 27 de maio de 2010

Estado civil ou militar

Sempre rejeitei a hipótese de que alguém que viva sozinho desenvolva hábitos solitários e, com o tempo, incompatíveis com outros. Uma falácia. Se um lobo solitário pode ser qualificado como metódico, bagunçado, cheiodemanias, maníaco, ou qualquer outra coisa, ele seria assim mesmo, mesmo que estivesse acompanhado de sua parceira ou grupo. Porque é uma característica humana, intrínseca, pessoal, intransferível e não aderente ao estado civil. Extrapolando o raciocínio, perguntei-me hoje se haveria diferença na capacidade de absorção de frustrações entre casados e solteiros. Pensei, casados têm um fator a mais de frustração que têm que lidar: o outro no casamento. É como uma oportunidade adicional para lidar com rejeições - aumentando a frequência, aumentando a experiência. Consultei ilustrados e ouvi suas posições. E conclui: estado civil não deixa um mais ou menos equipado para lidar com frustrações. Portanto, resta-me desejar: Boa sorte a todos nós.

2 comentários:

Milena Magalhães disse...

puxa! touché!!! Exatamente o que eu acho.

Bj.

Caco disse...

Puxa, não sou ó único maluco, então.
Beijodaí.