sábado, 20 de março de 2010

Somente duas alternativas

Olhava nos seus olhos pelo espelho. Respirei fundo e tomei coragem. Titubeei nas primeiras palavras que saíram. Era a minha deixa de hesitação e de demonstração do quanto delicado o assunto era. Continuei. Repetiria tudo de novo assim mesmo, como um pleonasmo propositado repetiria tudo de novo para ser mais amada, admirada, aceita? Seus ombros caíram num instante e formou-se uma linha na testa, Sim possivelmente. E, embora soubesse que aquela pergunta teria apenas 2 respostas possíveis - sim ou não - me perguntei porque não consegui desenvolver a conversa.

Nenhum comentário: