sábado, 20 de fevereiro de 2010

Curso natural

Viveu sua sensação mais libertadora na expectativa do que estava por vir. Era uma excitação, um calor, palpitação, falta de concentração, um inexplicado. Na antecipação, tinha certeza de que aquilo perduraria. Como o fogo da paixão, uma hora tudo se extinguiu. E ficou um resto de passado, uma busca burra pelo que já passou, uma sensação de perda. Esqueceu-se do frenesi. Quanta estupidez, pensei. Se somente soubesse que este é o curso natural da vida.

2 comentários:

Flavia Melissa disse...

... e não me peçam para ser vento, se sou tufão...

Fernanda S. disse...

E por que será que tem que ser assim?!