quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Das verdades

Profira uma frase.

Haverão tantas interpretações para o mesmo conjunto de palavras quanto ouvintes em torno. Cada um destes indivíduos constituirá daí uma verdade absoluta para o que tiver ouvido. Esta verdade será baseada na sua imaginação, história, preconceitos, experiência pessoal e, por sorte, nas palavras ditas. Como assim se pode definir uma verdade? Ou ela não existe? Ou será tudo uma grande mentira? Ou existe apenas uma verdade coletiva que eu nem sei qual pode ser? Respostas, por favor, nos comentários.

6 comentários:

N. Ferreira disse...

Acho que estabelecer algo como um FATO, definível por si só, livre de interpretações, é extreeeeeeeemamente difícil (pra não arriscar a dizer impossível).
Sempre vai depender das lentes que a gente usa ao enxergar uma situação.
Uma vez me disseram: há tantas verdades quanto espectadores. Tá mais que provado que o observador influencia o fenômeno observado.
Fica a célebre pergunta: sem ninguém pra ouvir, uma árvore caindo na floresta faz barulho?
Eu acho que não...

Caco disse...

Acho que não também.
Perfeito seu comentário.

Ana R. disse...

"Devemos ter ciência que a Verdade não é propriedade de ninguém, de nenhuma raça. Nenhum indivíduo pode reclamar sua exclusividade. A Verdade é a natureza simples de todos os seres..." (Swami Vivekananda - Mestre Hindu)

A verdade é sempre relativa...

Caco disse...

Eu já me iludi pensando que a verdade poderia ser absoluta.

Cler disse...

É o conhecimento que está de acordo com o real, com os acontecimentos e com o que está digamos documentado (real de todos)!!!!......

impressoes disse...

Já nao concordo, acho que a verdade é absoluta, o que é é e é fato... tanto que nunca ouvir a expressao verdade relativa..mas verdade absoluta...ahhh quem nao citou isso um dia.n