terça-feira, 17 de novembro de 2009

O medo

A Tati me fez um comentário há algum dias atrás sobre medo. Ela leu medo nas minhas palavras sem que eu tivesse usado esta palavra em nenhum ponto. Interessante a reação à camuflagem aparentemente insuficiente. Levei um susto senti-me traído fiquei constrangido humilhado. E novamente ainda com medo. As mesmas palavras provocaram reações diferentes. Afeto e compaixão, na maioria das vezes. Foi só quando deparei-me com uma reação de raiva e mais medo que fiquei perplexo constrangido. Agradecido. Um nó na cabeça que confirmou que ninguém ou nada é unânime.

2 comentários:

Before Sunrise disse...

Constrangido porque? Deveria ficar constrangido se nao sentisse essas coisas, se nao tivesse a coragem de perceber que sente essas coisas. Tanta gente por ai se escondendo de seus sentimentos... Nao se sinta constrangido nao!

Caco disse...

Cris, beijodaí (ruborizado).
;-)