segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Meia linha

Disse-me, não gosto de poesia. Preferia contos, parágrafos, narrativas, pontuações e suas pausas dramáticas. Poesia se limitava a meias linhas e esperava provocar sorrisos com rimas amor dor. Enquanto concordava me perguntava será que também me negarei a enxergar a poesia das pequenas coisas? Olhava a estrada pela janela do carro e procurava contos nas árvores, no vento e no sol.

Um comentário:

Alex disse...

Pois é. Conheço gente assim.