quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Como porcelana nas minhas mãos

Esta semana foi triste. Dias seguidos de dias em que cruzei com os sentimentos básicos de tristeza em mim, naqueles ao meu redor, e no resultante de nossas ações. Entenda-se a tristeza como um sentimento essencial que cristaliza inúmeros disfarces. A degradação moral, a ofensa, a injustiça, a manipulação, a humilhação, a falta de ética, a volubilidade inconstância, o comportamento dúbio. Deixei-me vulnerável, com a pele altamente sensível. E como me choquei me indignei senti raiva e me entristeci.

Mas nem tudo foi perdido. Isto tudo me ajudou a ver o que eu, definitivamente, não quero para mim.

Título do post usurpado de Vulnerable - a vulnerabilidade sueca.

2 comentários:

Before Sunrise disse...

Conheço bem esse sentimento. Tenho tidp que lidar bastante com ele nos últimos dois meses... Não é confortavel, mas aprendemos bastante através dele. Temos que continuar olhando para a frente e continuar andando porque só assim deixamos isso tudo para trás.

Caco disse...

Como já diz nosso amigo Johnnie: Keep Walking.

Beijodaí.