terça-feira, 27 de outubro de 2009

Como se não houvesse amanhã

Sinto dor nos ossos nos músculos nos membros. São dores que dizem não. Repetem repetem. Não. Dizem-me que aquela não é a direção que devo tomar. Um instinto latente que agora insiste em vir à tona. Latejando. Repetindo, não. Experimente nadar contra a correnteza, tente imprimir velocidade. Faça isto durante algum tempo. Faça isto para não se afogar. Faça isto como se houvesse amanhã. Quando sair da água, seus músculos cansados doerão. Esta é dor que sinto.

2 comentários:

Ana R. disse...

...é preciso amar....como se não houvesse amanhã....Amor rima com dor....

Tati disse...

Do que você tem medo? Pensar em não ter o amanhã a mim parece uma fuga para evitar e encarar seus medos. Não deixe que o medo te domine.

Também já pensei em não querer o amanhã, desejei que não houvesse, mas agradeço todos os dias pelo o que o destino me reservou naquele momento para hoje querer encarar meus medos e querer viver sempre + um dia.

Don't worry, be happy!! :)