quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Filhos do vírus

Eu havia enxergado o caráter maltusiano da gripe suína. A praga se espalharia por todo o mundo. Parte da população mundial contrairia a doença, sendo que uma fração da mesma sucumbiria. A pandemia encaminhava-se à confirmação desta tese. Maltus já dizia que não havia nada melhor do que guerras e pragas cíclicas para equilibrar a oferta e demanda de alimentos no mundo. Mas vem chegando o verão e a gripe vai se tornando menos frequente mas não menos importante. A grande devastação populacional nunca aconteceu. Se a redução não acontece pela morte, parece-me que há uma redução da vida. Tenho ouvido relatos de mulheres evitando engravidar por conta dos riscos da gripe. Surreal, mas verdadeiro.

Um comentário:

Flavia Melissa disse...

caquinho!
como vc leu, estou indo paa a china em outubro!
saio daqui dia 29, com destino a xiamen, onde vou fazer um curso de acupuntura avançada em uma universidade. fico lá por duas semanas e depois sigo para beijing, para 5 dias lá. não é o tipo de viagem que eu gosto (todas as atividades já estão previamente agendadas), mas vai ser bacana porque vou estar com o meu grupo da pós e o curso em si é maravilhoso. eu prefiria ir livre, leve e solta, como gsto de conduzir minhas viagens, mas acho que para uma primeira experiência na china está ótimo, até porque como vamos em um esquema de intercambio o valor da viagem está super bacana.
ano que vem pretendo ir de novo, daí talvez prá ficar. vejamos como rolam as coisas lá.
não vou ter mto tempo livre durante a trip, mas aceito todas as suas sugestões!!!
beijos e me escreva.