quinta-feira, 23 de julho de 2009

Turbidez mental

Eu bem que tento. Eu tento não ser autosufi, tento depender das pessoas, tento achar que preciso da ajuda dos outros. Mas no fim, só eu me ferro. Daí eu fico dizendo para mim mesmo viu só, foi depender dos outros - se ferrou; se tivesse feito do seu jeito, teria dado certo, ou teria se ferrado por si só. É uma reafirmação constante de um estilo de vida que tento deixar de lado. Ao mesmo tempo, coloco em perspectiva a necessidade de aprovação das pessoas. Ter vivido tanto tempo longe de família e dos velhos amigos deixaram-me desconectado da questão da aprovação. Tornei-me desprendido das coisas e das pessoas também - por pior que isto possa soar. Se a aprovação não é a questão, a rejeição tem muito mais impacto. Talvez busque a nãorrejeição em vez da aprovação. Esta busca tem levado à independência, o que parece ser uma redução drástica no risco de rejeição. Por outro lado reduz também a probabilidade de aprovação. Mixed blessings. Avançando no raciocínio está a questão de autoestima e autoconhecimento. Duas coisas ultra egoístas que carregam a independência do auto-. Pergunto-me se não há uma fração do outro na equação do se conhecer, seu julgamento, sua aprovação ou rejeição. And the names may have been changed but the faces are the same. And the names may have been changed but as people we're not the same. Post pouco claro porque as minha mente ainda está turva.

2 comentários:

Cler disse...

eu entendi....PERFEITAMENTE! só uma coisa....as vezes necessitamos avaliar o "alter ego"!!! Pense!
um beijo bem grande mesmo!

Caco disse...

Rô - nem sei mais o que pensar...