domingo, 19 de julho de 2009

Hemoglobina no pano de prato

Ah, as férias. Meto-me neste território desconhecido aos genes masculinos: a cozinha. Agora com tempo e ócio, fico a experimentar receitas com os meus parcos conhecimentos e total falta de habilidade. Naturalmente, se os pratos não dão certo, são por pura incompetência do autor da receita. Sim, porque como bom engenheiro, sigo as receitas de bolo e deixo pouco espaço para o improviso. Adquiri um gadget fundamental, indicado por Delia, e que realmente é uma benção: um processador de alimentos. Se não me corto mais com faca, aprendi que a lâmina do aparelho é mais afiada ainda. Na minha última incursão para um bolo de carne com espinafre, ao lavar a lâmina, aconteceu um momento oh-fffffuck. Um cortezin' daqueles superficiais, que só levantam a pele e formam uma guelra, e depois vai sangrando quando levantado. Distraído, continuei a minha função e só percebi a gravidade quando fui acionar o timer e deixei uma gota de sangue no relógio branco. E depois reparei que o pano de prato estava todo salpicado de pontos vermelhos. Ah, as férias.

Nenhum comentário: