sábado, 20 de junho de 2009

Dois pólos

Estava a desembrulhar objetos pessoais depois de guardados durante dois anos. Primeiro, uma onda de alegria quase infantil, daquelas crianças que vai desembrulhando vorazmente nãosabeoquê para abrir um sorriso no final. Depois, a lembrança de onde veio cada uma daquelas coisas. Uma viagem frustrada, uma folga do trabalho, um dia de sol, velhos amigos, meu irmão, um dia de praia, presente de um casal de amigos. E este último foi o pior porque lembrou-me que estes amigos tornaram-se desconhecidos, alguém de quem já me esqueci e só restou um vazio forçado e amargo. Será que estou me tornando bipolar?

2 comentários:

rosecler_m@yahoo.com.br disse...

Não....apenas sentindo o que chamo de nostalgia.....é bom sentir isso as vezes....
Eu continuo te acompanhando, mesmo ....longe...
Bj

Louise disse...

Também acho que a nostalgia é boa... principalmente prq ele é etérea. Evapora na primeira sacudida da realidade.

Enfim... tristeza não tem fim... felicidade sim... será?

bj