quarta-feira, 20 de maio de 2009

Contrariando probabilidades

Eu sou meio tonto. Pratico uma coisa doida que chamo de yoga dinâmica. Significa focar-se, concentrar-se, enquanto me movimento. Pensar em cada passo que dou, o toque dos pés com o chão, ter a oportunidade de abrir os dedos do pé quando o calçado está suficientemente laceado, sentir a musculaturas das pernas, bem como a movimentação do braço e o relaxamento de ombros. E quando eu faço tudo isto, fico pensando no milagre que é, simplesmente, caminhar. Caminhar é colocar toda a massa do corpo para se movimentar, se arriscando em sucessivos momentos de equilíbrio. Pé ante pé. Como numa corda bamba, a maior probabilidade é que nos estabaquemos no chão. Entretanto contrariamos esta probabilidade e seguimos. Firmes em frente. Alguns com mais garbo, outros com mais malemolência e remelexo, uns rápidos e outros lentos. Mas todos somos resultados deste pequeno milagre do diaadia.

3 comentários:

Cá, disse...

É o tipo de post que me faz parar para pensar no milagre que é viver!


Bjus

Fernanda S. disse...

Preciso lembrar como é que se faz isso mesmo... hehehe

Raquel disse...

Cara, que engraçado... Esses dias eu sonhei que estava andando e me desequilibrava, e dizia no sonho: "estou perdendo meu centro de equilíbrio". Essa frase ficou na minha cabeça... Freud explica!