domingo, 22 de março de 2009

Plena tarde

Pleno domingo de sol. De repente, numa tarde preguiçosa, um menino fica ultra ansioso com o dia seguinte, com o que pode acontecer. Para não entrar em parafuso, ele é levado a um parquinho para brincar, espairecer. Esta imagem de mais de trinta anos atrás veio hoje à minha mente. O seu comportamento naquela tarde era exatamente o mesmo. Uma ânsia, uma ansiedade, a velocidade de pensamento, uma perda de loção, à margem de um perigo aumentado desproporcionalmente sob rídículas lentes de aumento. Um sentimento aflitivo, já diria o Dalai Lama, não obstante absolutamente controlável. Há trinta anos atrás, o menino não tinha noção de nada a não ser daquele sentimento de perigo e medo tipo fight or flight. Descarga de adrenalina. Um maldito sentimento que o formou, sedimentou-se no subconsciente, para sorrateiramente aflorar na primeira oportunidade. Diferença básica: muita água passou em baixo da ponte. E, se não pode controlá-lo, ao menos o reconhece e procura mantê-lo sob perspectiva.

2 comentários:

Ana R. disse...

O antídoto contra a ansiedade deve ser o contentamento. Faz parte dos ensinamentos do Dalai...E dos ensinamentos da vida que passa e aprendemos com ela.
Bjs!

Flavia Melissa disse...

caco, saudades!
muita coisa boa no seu blog que não li ainda... passando so prá tirar as teias de aranha!!