sábado, 21 de fevereiro de 2009

Os apuros de Penélope

Um pouco atrasado, reproduzo o comentário da minha anfitriã sobre o caso da brasileira na Suíça "Que bafão, hem?". Dei risada e comentamos que há gente de tudo quanto é tipo neste mundo. Inclusive advogada, em multinacionais, expatriada na Europa, que forja ataque de neonazistas xenófobos, mutila o próprio corpo, diz que abortou, abortou gêmeos. Depois de toda esta criatividade e a potencial repercussão, acha que não vai acontecer nada. Esqueceu do CSI suíço. Parece um plano tipo Tião-Gavião - tão sofisticadamente elaborado, tão risivelmente realizado.

Lembro-me do pai, em entrevista, dizendo que a filha tinha sido coagida pelas otoridades suíças e chorava sem parar. Naquele momento, ela já havia confessado e chorava compulsivamente de vergonha, quiçá arrependimento. Ah os pais. Ah as proles.

Enquanto isso, na republiqueta ao sul do Equador, o grãovizir já gritava esperneava brandava bravatas.

2 comentários:

Ana R. disse...

Só à título de curiosidade: 200 mil euros ( cerca de 600 mil reais), é quanto a Suíça paga em caso de agressão a grávidas. E o noivo suíço, Marco Trepp, foi viajar, mas havia confirmado a gravidez inexistente e suspeita-se que seja o autor das fotos. O pai como advogado, já de cara negando a farsa como todos eles fazem. É a tese da defesa. Negar e negar, sempre e em qualquer circunstância. Vide caso mensalão aqui. Ninguém sabia de nada! Mas o pior mesmo, é ter um presidente e um ministro provincianos que se apressaram em dar declarações e bravatas em rede nacional, antes de esperar a conclusão das investigações. Com os brasileiros, é sempre bom ter cautela. Mas o ego do presidente acha que brasileiro é uma raça especial que está em evidência e não desiste nunca. Da desonestidade. E por que é que não fazem bravatas em defesa dos milhares de brasileiros que são trucidados aqui mesmo, diariamente? Por preconceito, pelo tráfico, pela bandidagem oficial ou não. Isso não é assunto pra um presidente sair dando declarações precipitadas, seja verdade ou não. É falta do que fazer! É querer aparecer, mas conseguiu: o mico do ano! Falta educação e bom senso. O sujeito deu palpite naquele caso dos Nardoni que ninguém mais comenta e a mídia adora essas baixarias que dão ibope. Acontecem barbaridades aqui e uma meia dúzia de gatos pingados pelo menos comenta. Haviam mais de mil comentários sobre esse caso no Globo online. É disso que brasileiro gosta: fofoca inútil da vida alheia. E agora, querem colocar essa menina de vítima, de qualquer maneira. A culpa é do lúpus...É como diz um ditado árabe: se você me engana a primeira vez, a culpa é sua; na segunda, é minha.

Olga disse...

Que mico, hein? E desta vez, parece que tudo explodiu por causa da matéria no Globo On. Ou seja, até eu reconheço que, neste caso, a culpa foi de imprensa.
Será que a moça é salafrária mesmo?