segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

As pequenas coisas boas da vida

Há muito tempo atrás, perguntei a um monte de gente o que eram as pequenas coisas boas da vida para elas. Tinha reunido as respostas mas ficaram esquecidas num arquivo do meu notebook antigo. Seria uma pena continuarem escondidas. Partilho abaixo o que me disseram.

1. Abraço apertado e mudo de amigo quando você está se sentindo o cocô do cavalo do bandido;
2. Abraço de criança;
3. Achar dinheiro esquecido no bolso da calça;
4. Achar uma pessoa legal e aí descobrir, sem querer, que ela também te acha legal;
5. Acordar de manhã ao lado da pessoa amada e ficar quieta por uma 1/2 hora, só vendo ela dormir;
6. Andar descalço;
7. Assistir a uma aula entendendo tudo;
8. Bater papo em mesa de bar;
9. Ceia de Natal, com to-da família reunida, mesmo aquelas crianças chatas e barulhentas que durante o resto do ano você costuma de-tes-tar;
10. Chegar da praia mor-ren-do de fome e descobrir sua mãe servindo como almoço sua comida preferida;
11. Chegar em casa após um dia de cão e ver minha filha;
12. Chegar ao fim de um jogo de videogame;
13. Colo de mãe;
14. Comer feijoada no dia seguinte;
15. Comer salgadinho de festa;
16. Comida caseira;
17. Dar presentes a quem você gosta, sem nenhum motivo especial;
18. De vez em quando ficar na nadação (não é natação, é simplesmente fazer nada);
19. Descobrir que um restaurante bem fuleiro tem uma comida dos deuses;
20. Dia de frio/chuva vendo 2 ou 3 filmes no vídeo e de baixo das cobertas;
21. Dirigir além do limite de velocidade;
22. Dormir após o almoço;
23. Dormir em cama com lençol recém trocado e cheiroso;
24. Dormir em frente à TV;
25. Dormir na rede da varanda da casa de praia, depois do almoço;
26. Dormir num dia de frio sabendo que não preciso levantar cedo no outro dia;
27. Enterrar, sem pressa, os ossos da ceia de Natal; E sem se preocupar com a dieta;
28. Espirrar;
29. Estar em um lugar deserto, em cima de um morro vendo o horizonte;
30. Estudar muito para uma prova e ir muito bem;
31. Faltar sem culpa ao trabalho para ir ao cinema ver o lançamento do novo filme de seu diretor preferido, à tarde e no meio da semana;
32. Fazer xixi;
33. Fumar um charuto;
34. Guardar um segredo;
35. Ir à praia;
36. Ir a uma cachoeira;
37. Ir ao cinema e gostar do filme;
38. Jogar bola;
39. Ler jornal de domingo na praia quase deserta, sob sol de primavera;
40. Ler o jornal no domingo de manha no sol durante o inverno;
41. Ler o jornal no domingo de manhã;
42. Ler, na cama, aquele livro que você não consegue largar, até se dar conta de que o dia clareou (e você nem se importa porque é domingo e você não tem mesmo que trabalhar);
43. Ligar o rádio e estar tocando a música em que eu estava pensando;
44. Maço novo de cigarro;
45. Nadar no mar;
46. Ouvir “aquela” música que marcou “aquele” momento;
47. Ouvir um som irado;
48. Pão quente com manteiga e café fresquinho de manhã;
49. Partilhar a felicidade com alguém sem parecer esnobismo;
50. Pisar na bola e não ruborizar;
51. Pizza depois do cinema;
52. Receber carta, ou e-mail;
53. Receber carta/ e-mail/ cartão de amigos que você não vê há muito tempo e saber que eles estão bem;
54. Receber cartas e telefonemas;
55. Receber presentes-surpresa em datas que não são aniversário;
56. Reunir os amigos para beber, cantar, tocar violão, papear; De preferência em Visconde de Mauá, bancando a hippie;
57. Risada de criança;
58. Rolar uma shit session (só falar besteira)
59. Roubar na cozinha os bolinhos de bacalhau que sua mãe está fritando para ceia de Natal;
60. Se dar presentes;
61. Se debulhar em lágrimas no cinema sem vergonha de "pagar mico";
62. Sentir perfume da pessoa amada;
63. Ter cumplicidade com alguém;
64. Tomar água depois duma ressaca;
65. Tomar banho quente demorado no inverno sem ligar para conta de luz;
66. Tomar um chopp bem tirado;
67. Tomar outro chopp;
68. Tomar um Haagen Daaz;
69. Tomar um primeiro copo de cerveja após um jogo de futebol;
70. Usar roupa nova;
71. Ver o Mengão ganhar;
72. Ver por do sol na praia;
73. Sentar na areia, em uma praia deserta e contemplar o pôr-do-sol.

E você, o que você me diria?

8 comentários:

Ninguém envolvente disse...

Adoro a opção 3 .. achar dinheiro no bolso, rs sempre acho é na minha bolsa.. um dia fui mexer em uma bolsa dentro do guarda roupa e tinha 18 conto nela hahaha fiquei tão feliz rs!

Ana R. disse...

Ainda bem que existem infinitos motivos para gostar da vida....Essa lista não tem fim, pode crer! Quanto mais simples melhor...:)

Cler disse...

Aconteceu comigo esta semana:"Rir com um amigo até ter dor na barriga, de alegria!"
Realmente foi muito bom!!!!
Fazia tempo que isso não acontecia.
Bj

Before Sunrise disse...

Chegar num lugar, e ver a familia ou amigos e todos muito felizes pq voce veio.

Sérgio disse...

Eu troco todas as demais pela opção #1.
Não disponibilizar o que vejo e observo, estava fazendo com que me sentisse sufocado, por isso voltei a um blog. Além é claro das saudades de alguns queridos.
Abração.

Caco disse...

Que bom!

Fernanda S. disse...

Adoreiii esse post... acho que depois do meu desabafo no bloguinho, esta leitura foi perfeita... e me fez ver que, mesmo com um monte de coisa ruim, sempre há alguma coisa que me faz feliz... no matter what!!!

Vc nem aparece mais... não gosta mais de mim é?! hehe

Beijooo

Olga disse...

Delícia de post... Dá um bom cartão de boas festas!!!
Voltei à blogosfera, após um período de imersão em trabalho pesado.
Bom ler você.

Beijo!