sábado, 11 de outubro de 2008

Deu um trevo

Dirigi meu carro a 20km/h, conforme dizia a placa na estradinha. Na descida, antes de chegar na curva, avistei algo. Quatro quero-quero na estrada - dois adultos, dois filhotes. Um dos grandes, seguido por um dos filhotes, atravessou a pista e foi direto para o gramado. Já em terreno seguro, o pequeno foi para baixo de um arbusto. O segundo grande foi em seguida, esperando o mesmo comportamento do filhote remanescente. Agora, os dois adultos olhavam, sacudiam suas asas e faziam sons. O filhote, ainda na pista, estava travado. Em vez de caminhar para frente, iaevinha de um lado para o outro, sem avançar. E eu ao volante, carro parado, testemunhando o desespero, esperando o aftermath. E nada. Frações de segundos, uma eternidade. Não resisti. Embiquei o carro na direção do filhote, na direção da traseira do filhote. E ele se moveu enfim em direção aos adultos. Atravessou. Juntou-se aos demais. E sumiram no gramado alto.

3 comentários:

Before Sunrise disse...

Adorei! O filhote tava precisando de um empurrao, ne? :)

Flavia Melissa disse...

Ô Caco, embica o carro na direção da minha traseira, vai?

(sem trocadalhos aqui, hein?)

Caco disse...

Hahuaha.