quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Professor

Tenho o instinto natural de partilhar as minhas experiências com o objetivo de ajudar aqueles que ainda não passaram pelo que eu passei. Quando tropeço e caio em mim mesmo, estou falandofalandofalando. Adquiro tom professoral facilmente. É a ansiedade de ajudar os outros a não cair nas armadilhas em que já caí, de dar atalhos. Só que já aprendi que conselhos não solicitados não são bem vindos. Só que aprendi que não adianta falar, eu falofalofalo mas ninguém me escuta. Então, se precisarem de ajuda, aqui estou à disposição. Caso negativo, quesefodamtodos, digo, azar o seu. Como diz o Dr D: se me pedir ajuda, pode até receber; se não falar nada, vai ficar esperando. E tenho dito.

3 comentários:

Caco disse...

Um mala, enfim.

Flavia Melissa disse...

po, eu te confesso que o comentário auto-ajuda que vc me deixou foi uótemo: dá prá falar de amor sem falar do amor!

uhul!
libertação!

Before Sunrise disse...

Pode me dar conselho qdo quiser, to sempre precisando.... hahaha.

Mas falando serio, sei do que vc ta falando pq tenho a mesma tendencia e qdo vou ver, ninguem ta nem ai para o que eu to falando.

Sou mala tb :)