terça-feira, 16 de setembro de 2008

Post sobre a cegueira

Há muito tempo atrás dei de presente para a Srta S um exemplar do Ensaio sobre a cegueira, do Saramago. Comprei de última hora, antes de ir encontrá-la, sem idéia na livraria, só lendo o resumo na páginadetrás, mas só mesmo porque Saramago é um desbunde. Neste fim de semana, assisti ao Blindness, do Fernando Meirelles. O filme tem alguns problemas de edição e continuidade que não podemos ignorar - ficamos por aqui e fim das críticas sobre a forma. Entretanto, não dá para passar incólume ao filme: ele causa desconforto. Vamos ao conteúdo. Não há metáforas óbvias sobre a cegueira. Os defeitos dos seres humanos independem do seu estado - e a crueldade e a insanidade fica mais intensa quando num grupo. Ser uma minoria por motivos físicos sociais mentais sexuais religiosos deixa-nos fadados ao isolamento e ao esquecimento. Neste exílio, os radicais florescem e começam ameaçando seu próprio grupo, até ameaçarem grupos maiores. E eu sempre tive um pouco de receio da coletividade. E continuo fã do Saramago.

5 comentários:

Before Sunrise disse...

Estou esperando o filme... Apesar das falhas, vale a pena?

Caco disse...

Sim.

Fernanda S. disse...

Falei deste filme ainda hj.. quero mto ver!!!
Como vc está, hein?
Beijocas

Flavia Melissa disse...

poxa.
to me sentindo o uó.
eu não consegui ler o livro.

então, ao invés de escrever sobre o filme que eu não vi ou sobre o livro que tbm não li, eu escreva sobre a minha interpretação pessoal dos porques da escrita me causar tanto... desconforto.

ou então eu minta e diga que amei, uhul, só prá não me sentir diferente.

(ando fugindo de ser criticada, ô dó de mim, ô dó)
beijos

Caco disse...

FÊ - então vá se incomodar.
FLAVINHA - Ver o filme é mais rápido do que ler o livro. A propósito, Saramago sempre precisa de um tempo a mais para se deglutido. E não minta porque a mentiratempernascurtasdaí.

Beijos.