segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Patinando no Carrefour

Ontem ouvi o relato de uma pessoa que, quando criança, queria ser patinadora do Carrefour. Passar o dia desfilando artisticamente por uma superfície lisa e ampla com chegadas providenciais e graciosas. Eu, entre Operações Unitárias, Processos Inorgânicos e Projetos Industriais, entrava em crise usualmente nos meses de setembro e outubro quando meu nível de tolerância chegava a limites aparentemente insustentáveis na universidade. Ficava me perguntando que raios eu estava fazendo numa turma de Engenharia Química, numa tarde de calor senegalês no Rio de Janeiro. Aproveitava as janelas do horário, escapava do campus e partia pro cinema. Exilava-me naquele país escuro e com temperaturas mais amenas. Durante 5 anos, semtirarnempor, passava aqueles dois meses querendo largar tudo e fazer Cinema, Desenho Industrial, Jornalismo, ou qualquer outra coisa. Mas aí, de repente, era dezembro, era Natal, eram férias, era uma viagem, era sol e era praia. E inquietações só reapareceriam 1 ano depois. É setembro quase outubro agora e é momento de ficar de saco cheio de tudo. Ficar pensando seriamente em ser fotógrafo da NatGeo.

8 comentários:

since_1982 disse...

|Pelo menos não era engenharia elétrica...Oo

Maria disse...

Sofro desse mal e nunca tinha percebido. Obrigada por abrir meus olhos.

Before Sunrise disse...

Nem me fala!!! Isso acontece comigo tb e dai vem as ferias e parece que tudo fica bem.

De repente o melhor seria seguir os instintos e nao esperar as ferias. Foi isso que eu fiz, e aqui estou eu a espera de outras ferias... hahahaha!!!!

Caco disse...

Engenharia Elétrica? Não ninguém é perfeito... Este é um mal que assola a humanidade, ousaria dizer. E tem gente que radicaliza e vai parar em NYC por conta disto.




Beijo daí.

Before Sunrise disse...

"E tem gente que radicaliza e vai parar em NYC por conta disto."

Ta falando de mim? :)

Caco disse...

Hahuaha ;-)

Flavia Melissa disse...

Pois eu te digo que mesmo estando muito satisfeita com a minha profissão, obrigada, trocaria tudo pelo cargo de fotógrafa da NatGeo.

Pode ser?

Fernanda S. disse...

Nossa.... traduziu meus pensamentos de querolargartudoetemqueseragora!!!! hehehe

eu tb já quis ser patinadora do Carrefour!