quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Laowai, de Sônia Bridi


Só para dizer que este livro é muito bacana, mesmo. Coisa bem escrita, que a gente lê com prazer. Escrita por gente com um olhar cosmopolita e até um pouco poético. Sem exagero meloso, o que é um alívio para quem assiste a umas reportagens com pretensões e declamações de pretensas poesias (todos já sabem minhas opiniões sobre poesia de pretensos poetas). Melhor ainda é poder viajar com a escrita precisa da Sônia. Muito melhor ainda é ver as fotos do Paulo Zero no fim do livro - só é uma pena por serem tão poucas. É como fazer a visita aos amigos que voltaram de viagem e ficam contando as aventuras e mostrando as fotos e a gente vai tomando um kisuco e se maravilhando com tudo e dando vontade de ter estado lá. Fico lendo e lembrando da minha expedição (ainda não cortei o cordão umbilical, confesso). Por ter sido um laowai por um curto espaço de tempo, recomendo fortemente.

4 comentários:

Flavia Melissa disse...

ahhh, que delícia!
vou adquirir o livros asap.

beibe, sonhei contigo essa noite.
vc estava em sampa a trabalho e saíamos prá tomar um negócio.
eu acendia um cigarro e vc me dava a maiorcomidaderabodouniverso.

ouch!
vai saber esse inconsciente que nos rege...
beijos coloridos ;)

Flavia Melissa disse...

Ps_ kisuco pegou pesado... acompanhado de ebicen de camarão, pode ser?
hahahahahahaha

Milena disse...

hum, vou ter q comprar o livro tb. Puxa, reli varios dos seus posts anteriores... e gosto cada vez mais.

Um abraço.

Caco disse...

Flavinha - Ebicen e Kisuco: bleargh. Kisuco é sinônimo de cerva para mim! HAHUAHA Sobre cigarettes & alcohol, preciso de um pito tanto quanto você, portanto fear no more.

Milena - Gentileza, gentileza. E o Porto, como está (ou foi)?