sexta-feira, 15 de agosto de 2008

No Vale dos Reis

Hoje fiz um passeio pelo Vale dos Reis. Um conjunto de obras faraônicas, umas terminadas, outras em franco andamento. Ficarão fadadas a dizer eternamente ofaraóesteveaqui. O faraó, depois de colocar seu nemes, inspeciona diariamente suas obras e requer que os escravos carreguem pedras de um lado para o outro. Rapidamente, vigorosamente. O seu vizir mantém o bom andamento das obras, sempre com o chicote nas mãos, aos berros e com barro nas sandálias (mais ainda depois de um dia chuvoso como o de hoje). Muito sangue foi derramado esta tarde. Não, não aconteceu na mesa do sacrifício na sala de audiência faraônica, mas um mero acidente de um dos guerreiros do exército. Eu, mero escriba, descansei meus olhos dos papiros em que calculava os custos das pirâmides. Tudo isto é a comédia da vida corporativa.

Nenhum comentário: