segunda-feira, 24 de março de 2008

Post-Pós-Pás-coa

Segunda-feira pós-Páscoa também é feriado na Terra da Rainha. Acordei nesta manhã sob uma queda de neve. O bobão aqui estava esperando há tempos que a neve caísse e lá saí eu a caçar a câmera para o registro neste post. Neste fim de semana fui ver o Menino Jesus entre outras coisas em Praga. Aproveitei para fazer uma oração por todos, fiquem tranqüilos e em paz. Religião é o ópio do povo, sinto muito Marx, porque acho que estou chapado. Voltei ontem a noite, sob neve em Ruzyne e frio de 3ºC em Heathrow. Cansado até a alma de tanto andar pela Karlovska (ou como os locais a chamam, Karlův most), tendo dado risada das Malostrankás, Francouzkás, Náměstí, e todas aquelas palavras ininteligíveis, tão diferentes da nossa língua mas que induzem à brincadeira de tentar entender a estrutura do idioma checo. Tendo conversado muito com meu companheiro de viagem Sr W, molhamos sempre nossas palavras com Pilsner Urquell. Contei para ele que eu sou do tempo da Tchecoslováquia (adorava o desafio deste nome quase impronunciável) socialista, sob a Cortina de Ferro. Ainda bem que os comunistas tchecos entendiam de história e pouparam o centro histórico e as igrejas de todo o planejamento totalitário e igualitário absurdo. Patrimônio formidável, numa cidade bem humorada, mas que ainda tem um caminho razoável até se equiparar com outros grandes centros europeus - até no preço, porque Praga ainda (bem) é surpreendentemente barata. O comércio nos lembrou o da Rua Sergipe em Londrina - talvez a Marioshka me entenda. Fiquei num albergue - o Czech Inn (captaram a piada?), e foi muito melhor do que muito hotel por aí, numa ótima relação custo vs. benefício. O microcosmo de um albergue pode não ser o mais representativo da cultura local, mas encontramos gente muito educada, solícita e que falava inglês com primor. Arriscamo-nos na culinária local: trdlo (pãozinho doce feito num rolo), Bohemian goulash e pato assado com o onipresente dumpling (grande, massudo, pesado), klobása (salsichão, que só o Sr W encarou porque meu fígado dava sinais de fadiga). Nada de coisinhas leves, naturais ou saudáveis - legumes ou frutas - só carnes e massas que, associadas à cerva, me deixaram com caradeluacheia. Mas cheio de proteína e energia, pronto para a próxima aventura.

Créditos: a foto é minha mesmo, daqui da minha janela no Orient Wharf. Só dá para ver a nevasca clicando na foto...

9 comentários:

Before Sunrise disse...

Chegou a acumular neve no chao? Espero que sim! De qualqer forma, fico feliz que seu desejo tenha se realizado :)

Alle Nascimento disse...

hahah! nada, nada! só fotografei mesmo...

abçs

Caco disse...

CRIS - Não foi o suficiente para acumular. Foi só para dar o gostinho... Mas foi bonito. Sei que sou suspeito, mas adorei a foto. Beijo e fico feliz que você tenha ficado feliz.

ALLE - É um desenho engraçado. Abraço.

Simone disse...

Hahahaha!!! Que nevasca, heim???
Aqui passamos 1 semana sem neve so pra pensar que a primavera estava chegando... hahaha... esta semana teremos neve TODOS os dias, a começar por hoje... aff... em Quebec eles têm mais de 5m de neve acumulada e o povo ja começou a ter "snow rage"... NINGUÉM merece, definitivamente!

As acoisas em Praga parecem MUITO com as coisas na Polonia... até os idiomas sao parecidos... tipo português e espanhol... ja imaginou eu na Polonia, sem comer carne vermelha, por 2 semanas? Vou voltar rolando de tanto comer perogie!! ;-P

Flavia Melissa disse...

Ai que post mais gostoso de se ler!
Sou louca prá conhecer Praga. Aliás, meio mundo...

Registre sempre todas essas aventuras?

Muitos beijos!

Caco disse...

SI - Se você ficar só na massa, no dumpling na Polônia, vai voltar rolando para o Canadá. Coma o roasted duck, roasted chicken, como é mesmo o nome daquele pintinho-assado-metido-a-besta-do-Waitrose mesmo?

FLAVINHA - Faltou falar tanta coisa... O tram, o nosso bondinho, sem cobrador - tudo na base da honestidade. As calçadas sem ser niveladas (vi gente tropeçando e caindo de madura). As meninas naturalmente bonitas sem muita maquiagem e o homens de traços duros - ninguém fashionable. E o metrô tem as escadas rolantes mais compridas que eu já vi! Ovinhos pintados já são típicos, imagine na Páscoa! Comprei só um souvenir de cristal que poderei levar para qualquer canto nesta minha vida globetrotter... Vá ver as fotos no Flickr! Beijo.

Fê Savino disse...

Que delícia!!!!

Maria disse...

O frio não me anima, mas eu ia adorar visitar a Tchecoslováquia. Você sabe que eu tenho um pezinho no leste europeu.

Se quiser, troco pela Rua Sergipe e adjacentes!

beijos

Caco disse...

FE - ;-)
MARIOSHKA - Imagine a rua Sergipe e adjacentes alguns dias antes do Natal sob o calor senegalês, hordas de pessoas com suas sacolas indo e vindo, o trânsito infernal dos carros, circulares, camelôs, e sinta-se um pouco em Praga. Beijo.