domingo, 10 de fevereiro de 2008

Lembranças de um verão #2

Conversávamos alegremente sobre as simpatias para o início do ano. Pessoalmente dava risadas porque nunca fiz nada daquilo, minha natureza distraída sempre me impediu de lembrar de fazer qualquer coisa na virada do ano. E, era sempre melhor ficar tomando champanhe mesmo. Neste ano, nossa mesa de comes e bebes para o réveillon era pouco ortodoxa. Depois de peregrinar pelas padarias do balneário commaisgentedoquemereceporm², vasculhando os doces mais decentes possivelmente fornecidos, sobrou a nós comprar sonhos. Aqueles sonhos de padaria, recheados de creme ou doce de leite.

Daí, no meio da noite, alguém começou a dizer que comer sonhos na virada do ano trazia sorte. E outra pessoa disse que era uma tradição de tempos imemoriais. Olharam para mim, e já emendaram dizendo que, na verdade, a tradição começou na Inglaterra. E outra gozadora disse que a Rainha não passava sem os seus sonhos no réveillon (será que ela os chamava de dreams?). Eu, formigão, já estava no terceiro sonho, arremessei a tradição que eu tinha visto aqui no Reino da Rainha: tinha que se concentrar no desejo e comer o sonho e que o ideal era comer um para cada mês do ano. Não sendo otário e, enquanto todo mundo falava suas bobagens, já estava em março. E, assim, a noite foi empanturrada e regada a muitas risadas até os fogos de artifício que anunciaram 2008 e seus sonhos.

Não me lembro o autor da foto - talvez o Jacinto, talvez a Sílvia.

2 comentários:

Fê Savino disse...

hahaha E esses sonhos estavam com uma carinhaaaa bem boa!!!
Conseguiu chegar em Dezembro?
Beijos & keep "dreaming"

Caco disse...

Cheguei sim... Eles não estavam tão gostosos, mas renderam muitas risadas...