segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Vale dos Reis

O que vai acontecer quando Chico Anysio morrer? E o Roberto Carlos? E a Hebe? Estes três parecem onipresentes. Acho que já imprimiram algo no DNA dos brasileiros e parecem que as crianças já nascem sabendo quem eles são. Chico é um ícone do humor, Natal sem Roberto não é o mesmo, e Hebe é uma gracinha parece que não muda nunca. Confesso que não assisto a nenhum dos três mas a presença deles ali parece essencial. O país vai parar. Sete dias com bandeiras a meio pau. Cortejo fúnebre com a urna funerária sobre caminhão dos bombeiros. Multidões na rua. Processos de canonização. E, no dia de finados, haverá peregrinação a seus túmulos. Mas então a vida continua e vai ficar um vazio meio patético. E as novas gerações talvez não entendam a comoção. Até que sejam esquecidos no vale dos reis. Tutankamon, Ramsés, Nefertiti.

Pinochet morre. Leva com ele o fantasma de milhares de mortes. Não descansará em paz.

3 comentários:

Mary disse...

Olha, em algum lugar bem no fundo da consciência ele devia saber que a morte era a melhor coisa que podia acontecer com ele no momento...


Seu comentário no meu blog foi muito bacana, as usual. Fez-me sorrir, acho que isto é importante :)

Andre Prado disse...

Rapaz, que coincidência vc dizer isso. Acabei de assistir Chico Anysio no teatro, em Macaé. Por diversas vezes ele me parecia cansado no palco, talvez reflexo da idade. Além de falar muita piada com palavrão (a la Dercy). Muitas eram sem-graça e eu, só pensando: "Putz, o teatro só está rindo porque é o Chico. Se fosse eu contando, não teria graça nenhuma."

Vai ficar aí nas festas?

Caco disse...

MARYOSHKA - Tem hora que não adianta mais lutar e é hora de enfrentar os fantasmas da existência. Que jeito né?

PRIMO - Chico ganhará uma pirâmide só para ele em pleno sertão nordestino. vai virar local de peregrinação - que nem a estátua de Padre Cícero!

Vou pro Rio nas festas. Tenho que mimar os velhos. Fico 2 anos em Londres transferido pela empresa a partir do ano que vem. Daí, imagina a cabeça da D. Nena agora...






Abraços & stay pharaonic.