quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Entender a Matrix

Depois que atravessei a rua, pisei com displicência o meio-fio. Estava totalmente convencido que tinha entrado num joguinho. Acabava de entender a Matrix. Os mestres dos fantoches disputavam quem era o manipulador mais hábil, qual seria o boneco mais importante da peça e quem iria operá-lo. Enquanto constatava a inutilidade de lutar contra os fatos, andava apressadamente e me desviava dos desníveis da calçada, dos sacos de lixos e dos cursos de água da lavagem de alguma garagem. Resolvi subir na arquibancada. Resolvi procurar um bom lugar para assistir a fogueira das vaidades, distante o bastante para só ver o brilho do fogo. Nem fumaça ia me atingir. Sorri, dei boa noite para o porteiro e entrei no elevador.

2 comentários:

Aju disse...

Cuidado com os De javús Caco hahaha

Cara obrigado pela visita... fazia tempos q nao te via no meu blog hahaha

[]´s

Caco disse...

E eu que pensava ser tão inédito... Será que estou me tornando 'Caco de Javú' sem saber?

Abraço.