terça-feira, 17 de outubro de 2006

Objeto do desejo #2: Citroën C4


Para começar, gosto do nome do fabricante - soa exclusivo quem mais hoje em dia usa tremas em marcas registradas? O desenho do carro é arrojado e a parte central do volante é fixo. Aqui não estou muito interessado em potência do motor ou quantidade de segundos para ir de 0 a 100 km/h. A única coisa é o impacto visual, é a capacidade de fazer os mortais pedestres acompanharem com os olhos cheios de inveja o carro enquanto ele estiver rasgando o asfalto.

Já tive um Peugeot - le Lyon du Désert - o leão do deserto. O maior problema foi a péssima assistência técnica no Brasil. Meu carro produzido ainda pelos hermanos argentinos foi brindado com um problema eletrônico que absolutamente ninguém conseguia resolver: ele tinha vontade própria e, às vezes, simplesmente não dava partida. E ainda por cima, sofria do efeito demonstração: nunca dava problema na concessionária mas me deixou na rua algumas vezes. Isto se resolveu de forma indireta quando eu bati com ele na estrada e tive perda total. Tomara que a Citroën não ofereça um serviço de assistance semelhante (apesar de ser do mesmo grupo da Peugeot) senão o C4 vai ficar só no desejo - não gosto de cometer o mesmo erro duas vezes.

E, para quem ainda não assistiu à propaganda em que ele vira um Transformer dançarino, fica aqui o link para o Youtube.

2 comentários:

Strange Little Girl disse...

Um carro para mim sempre foi uma caixinha com quatro rodas que te leva de A a B (tudo bem, com ar condicionado, poltronas confortáveis e algumas vantagens eletrônicas), mas esse aí é de causar inveja mesmo!

Caco disse...

Ah cet obscur objet du désir...