quarta-feira, 18 de outubro de 2006

Equilibrista na corda bamba com olhos vendados

Moldei uma personalidade que impede a observação da flutuação do meu humor. Pequenos incômodos ou pequenas alegrias não são capazes de alterar a máscara que visto. As alterações físicas são mais nítidas nos momentos extremos. A veia jugular que se se revela, o maxilar que se trava, o discurso que se torna monossilábico ou a risada que se instala, a cantoria que incomoda, o olhar que se despreocupa. Minhas palavras são poucas e podem enganar: sempre fui calado o bastante para que ninguém soubesse muito bem o que eu queria. E nesta vida poucos desenvolveram a habilidade de perceber os detalhes. Alguns por medo lamentavelmente, outros por desinteresse graças a Deus. Esta incapacidade de entrar em pânico no cotidiano é conseguida às custas de um equilíbrio forçado constante o equilibrista na corda bamba com os olhos vendados. Às vezes me pergunto se vale a pena colocar a venda nos olhos, se vale a pena pisar na corda bamba, se vale a pena.

7 comentários:

Dr. Nazli disse...

Caco! There are no pictures to help me comment on your blog. Well except that I have watch "La Bamba" and "Lambada". So culturally aware I am ;-)
Oh Marie Antionette is opening this Friday in the US. Have you watched it.

You have the best Thursday ever!
Doc

Strange Little Girl disse...

Eu tenho a impressão de que esse equilíbrio vem com o tempo, você aprende pelo cansaço mesmo. Não sei se isso vale a pena (acho que foi uma daquelas "questões de comportamento" que me apareceram quando eu conheci o mundo de verdade), mas pelo menos isso nos ajuda a não enlouquecer nesse mundo de gente louca!

Aju disse...

Ajo semelhante no cotidiano mas é escondendo atraz de um sorriso e nao de uma venda =]
Mas que seu texto desabafo ficou legal ah ficou
Abraços

Before Sunrise disse...

Eu sou meio o "oposto" de voce. Nao consigo esconder nada (pelo menos acredito que nao) e por isso, muitas vezes pareco inconstante. Te digo que sou uma das pessoas que sabe observar os detalhes, desenvolvi a habilidade por necessidade. Eu observo os detalhes e as pessoas acham que estou imaginando coisas ;-)

Renato disse...

estou numa fase em que quero cada vez menos ser assim. vestir a máscara do dia a dia.
não que não queira usá-la.
o que quero é não precisar usá-la.

a humanidade chegou a um ponto onde não podemos mais ser nós mesmos, em nome das "boas maneiras", dos "bons costumes" e sei lá o que mais...

enfim....
acho cada vez mais que vale a pena andar na corda bamba, mas com os olhos bem abertos.

----------------

quanto ao convite:
não inpus nenhum tema a nenhum dos convidados. Apenas pedi que mantivessem a minha temática(!!). E ai cabe a cada um ter sua visão própria do seria a temática do Mr Sandman.

Sinta-se confortável para viajar ao mundo dos sonhos e escrever o que lá encontrar.

Abraço

Caco disse...

DOC - This Thursday started with a meeting that can be a turning point at my professional life. It was thrilling. I am very curious to watch Coppola's Marie. And today I watched the latest Wenders' in a virtually empty movie theatre. An exclusive session... Have a perfect Friday!

LIL GIRL - É bom e é ruim. Só estou incomodado agora e resolvi pisar no calo. Dizem que fazer isto não é muito inteligente, mas resolvi ser burro só por hoje. Permita-me?

AJU - é desabafo, é exorcismo também. Já experimentou colocar os demônios para fora?

SUNRISE - duvido que você seja meu oposto! Aposto o que quiser! Ladies & gentlemen, façam suas apostas!

SANDMAN - acho que nem visto mais máscara, ela já aderiu ao meu rosto.


ABRAÇO A TODOS & DIVIDE WISDOM.

Before Sunrise disse...

Eu acho que sou o oposto sim... e nao disse que era o oposto em TUDO, simplesmente nisso de andar na corda bamba, porque parece que estou sempre entrando em panico constante!!! :-)