quinta-feira, 27 de julho de 2006

A energia do agradecimento

Seguindo a recomendação de Eternal Louise, assisti ao filme What the bleep do we know? Vou ter que assistir mais algumas vezes para absorver tudo o que tem ali, mas uma das coisas que achei mais impressionante foi a seqüência em que eram apresentadas as fotografias da estrutura cristalina da água. Quanto pior a fonte de água (por exemplo, rios poluídos) mais distorcido era o cristal. Fontes puras tinham belas estruturas. Em estudos adicionais, Masaru Emoto - este é o nome do pesquisador japonês - submeteu a água à energia vibracional humana, pensamentos, palavras e música. Antes de congelada, a água era submetida a palavras tais como Hitler, Madre Teresa, Amor e Apreciação, Vou Te Matar. Dá para adivinhar o que aconteceu?!

É possível ver mais fotos e entender um pouco mais a respeito clicando aqui.

A foto neste post é da água submetida à palavra Obrigado.

Agradeço pelo link da foto/site e a cópia do filme ao Sr. D. Agradeço pela dica de filme da Srta. L. - que achas de escrever uma resenha para Dr. N publicar no site dela?

6 comentários:

Hieros Vasconcelos Rêgo disse...

Não entendi. Vai dizer que antes de congeladas, as palavras determinavam a forma???
É isso ou viajei?
rs

Hieros Vasconcelos Rêgo disse...

Vi as ftos. Muito lindo!

Before Sunrise disse...

Caco, tive a oportunidade de ver o Emoto falar aqui em NY, na minha escola... Muito interessante e emocionante tambem!! Eu acredito 100% nisso e acho que temos que lembrar todos os dias o quanto as nossas palavras tem influencia sobre nos e as outras pessoas.

Cristiano Contreiras disse...

Ah, 'Brilho Eterno...' é uma das preciosidades de minha vida...
sublime!

Andre Prado disse...

Fala, Marcos.
Não assisti a esse filme, mas aprendi na disciplina de Mineralogia que a cristalização da água era diferente, por exemplo, em processos naturais e artificiais (num freezer, por exemplo).

Aprendemos também que o tempo de cristalização, o espaço para a organização do sistema cristalino e variantes de pressão e temperatura podem afetar o sistema cristalino. A esse fenômeno dá-se o nome de diagênese.

Não quero criar polêmica ou me indispor com vc. Só digo isso, para que saibas que há mais fatores por trás da formação dos cristais do que simplesmente a exposição deles a determinadas palavras. E quando eu penso em palavras sempre penso: em qual idioma elas foram proferidas? O cristal de gelo saberia reconhecer qualquer Idioma?

Forte abraço.

Caco disse...

Hieros - acho que suas respostas já foram encontradas...

Sunrise - que privilégio! Sim, influenciamos sim com palavras (penso nisso todas as vezes em que falo um palavrão).

Cristiano - ESotSM me atingiu como um golpe. Ele é um filme que ficou na minha garganta um tempo. Acho que vai ser classificado no futuro de 'timeless'. Atemporal.

André - não seja tão cartesiano, abra-se às possibilidades.